VoW - Value of Waves and Ocean Culture

VoW – Value of Waves and Ocean Culture, visa promover o reconhecimento do valor intrínseco das zonas de surf nacionais e apoiar os decisores locais no desenvolvimento de estratégias para a implantação de negócios, no apoio de estratégias de planeamento e ordenamento sustentável com vista à gestão e proteção do litoral e ao desenvolvimento das comunidades costeiras.

Relevância do projeto

 

O projeto VoW – Value of Waves and Ocean Culture, visa promover o reconhecimento do valor intrínseco das zonas de surf nacionais e apoiar os decisores locais no desenvolvimento de estratégias para a implantação de negócios, no apoio de estratégias de planeamento e ordenamento sustentável com vista à gestão e proteção do litoral e ao desenvolvimento das comunidades costeiras.

 

Sabendo que em Portugal a taxa de crescimento anual do número de surfistas, situa-se entre 25 a 30% (Bicudo e Horta 2009) e a nossa costa é um dos destinos mais procurados para a prática dos vários desportos que usam a onda. Deste modo é fundamental reforçar a importância da avaliação e preservação deste recurso natural e ecossistema envolvente.

O que avaliamos?

 

Complementarmente a outros estudos que mediram exclusivamente o valor económico da onda, por exemplo Mavericks (Califórnia, EUA), o VoW quantifica os benefícios do ponto de vista económico, ambiental, social e cultural resultantes das modalidades de surfing (Surf, Bodyboard, Kneeboard, Longboard, Kayak, Skiming, Paddle Surf, Kitesurf), dando um salto qualitativo.  

 

Componentes avaliadas:

 

Económica: Esta vertente visa conhecer os gastos diários dos visitantes e os consumos relacionados com o negócio do surfing. Considera-se a origem, tipologia, motivo de vinda e montantes despendidos pelos visitantes a fim de permitir saber o potencial existente para o desenvolvimento da economia local.

Ambiental: A informação acerca do estado atual dos ecossistemas e das perceções dos utilizadores é uma informação vital para os investidores e decisores políticos, permitindo uma estratégia sustentável assente na exploração económica da onda, preservando os  recursos e acautelando o ambiente natural. Esta estratégia de sustentabilidade visa promover o destino de surf e o fluxo contínuo de praticantes, visitantes, mantendo “a vida” do negócio e serviços essenciais à sustentação das diferentes comunidades.

Social e Cultural: Nesta ótica, avaliamos o conhecimento da sociedade sobre os principais ícones de cada região ligados à história do surfing. Através das tradições e vivências locais avalia-se a identidade social e cultural das comunidades de utilizadores  de modo a informar decisores políticos. A identificação de visões comuns e de conflitos existentes são explorados numa lógica de colaboração na gestão do recurso onda.

Os benefícios?

 

Partindo da ideia que o público-alvo integra a sociedade no seu todo, nomeadamente os órgãos de governação nacional e local, representação universitária e escolar, associações, representantes da indústria do surfing, centros desportivos, desportistas, representantes de turismo entre outros, apresenta-se sumariamente algumas vantagens para as varias comunidades.

 

Para as comunidades costeiras: Reforça o compromisso ativo e responsável destas comunidades através da divulgação do projeto, do envolvimento dos interessados e da tomada de consciência do valor dos recursos locais para que se tornem agentes de promoção da sustentabilidade (através do uso e divulgação de boas práticas).

 

Para os agentes económicos: Além de assegurar o compromisso ativo e responsável dos agentes económicos, o projeto aposta numa análise aprofundada da componente monetária nas suas várias vertentes, dando especial atenção aos serviços dos ecossistemas e ao empreendedorismo, em especial na sua expressão local.

 

Para os decisores: Num período em que o mar assume uma importância particular nas políticas internacionais e na estratégia governamental, os recursos relacionados com o mesmo devem ser acautelados ao mesmo tempo que potenciados. Para tal, é importante que se estabeleçam linhas orientadoras que guiem de uma forma eficiente as opções políticas a serem tomadas para uma gestão adequada dos recursos existentes – vitais para a sustentabilidade – tirando simultaneamente partido da sua potenciação e assegurando um uso adequado e a sua preservação.

 

Para a comunidade científica: O projeto visa dar um salto qualitativo em matéria de avaliação estratégica de recursos que integram valores não-monetários das ondas. Numa perspetiva mais atualizada, faz uma avaliação de um serviço dos ecossistemas marinhos e costeiros, um elemento essencial para o desenvolvimento de políticas públicas adequadas. A perspetiva é interdisciplinar, com vista a gerar novos conhecimentos e abordagens inovadoras, enquadrados em metodologias que se articulem e permitam uma avaliação menos parcial e sectorial. 

Que territórios abrange?

 

O estudo tem um carácter nacional e aposta nas 10 zonas de surfing, em 22 concelhos de Portugal continental e regiões autónomas, que já receberam a prova do circuito da WSL – World Surf League, das quais a Costa de Caparica está incluída.

Quem somos?

 

Desenvolvido na Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade Nova de Lisboa (FCT–UNL), o projeto conta com a colaboração da Associação SOS – Salvem o Surf, da Universidade Fernando Pessoa, do Instituto de Ciências Sociais da Universidade de Lisboa (ICS–UL), tendo sido lançado em parceria com a Nova School of Business and Economics e a Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da UNL.

 

 

Relatórios

Relatório VoW - Costa de Caparica 2013-05-11

Relatório VoW - Peniche 2013-11-30

Relatório VoW - Cascais 2014-10-02

This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now