O Grupo do Mar emerge do grupo Pós-MARGov por convite do Instituto da Conservação da Natureza e Florestas (ICNF) para que este fosse o grupo de aconselhamento do Mar para o novo Conselho Estratégico (CE) do Parque Natural da Arrábida recentemente reformulado. O grupo Pós-MARGov inicia assim uma nova fase, ganha mandato e um novo nome. A integração deste grupo de trabalho no CE é aprovado em sede do CE a 4 de Junho de 2014.

O Grupo do Mar é composto por um conjunto de especialistas com um leque diversificado de formações e experiências profissionais e académicas, provenientes de oito entidades, que se reúnem de forma regular:

  • AAPCS Sesimbra – Associação de Armadores de Pesca Artesanal e Local do Centro e Sul;

  • APECATE – Associação Portuguesa de Empresas de Congressos, Animação Turística e Eventos;

  • Câmara Municipal de Sesimbra;

  • Clube da Arrábida;

  • DGRM – Direção Geral de Recursos Naturais, Segurança e Serviços Marítimos;

  • ICNF – Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas;

  • IPMA – Instituto Português do Mar e da Atmosfera;

  • LPN – Liga para a Proteção da Natureza (Grupo Oceanos)

A pedido dos parceiros do núcleo central do Projeto MARGov (2008-2011) criou-se em 2012 um grupo - o Pós-MARGov - constituído por parceiros que acompanharam o projeto desde o início. Este grupo deu continuidade aos trabalhos iniciados no projeto MARGov, e consolidar e gerar contributos úteis para uma cogestão sustentável do PMPLS reforçando a participação. Quer o MARGov, quer o Pós-MARGov foram coordenados por Lia Vasconcelos da Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade Nova de Lisboa.

De forma a facilitar a operacionalidade, flexibilidade e eficiência, optou-se por manter o grupo núcleo em continuidade, reunindo regularmente para o desenvolvimento dos trabalhos, prevendo a possibilidade de expandir a outros interessados sempre que surgissem questões que o justificassem. Foi feito um levantamento para identificar os grupos/entidades a incluir, de forma pontual, sendo os mesmos chamados a se envolverem sempre que a questão em debate fosse do seu interesse específico. Assegurou-se assim a presença dos interesses envolvidos nas questões que se foram abordando.

O envolvimento de uma diversidade de entidades e atuações é fundamental para dar resposta ao problema complexo e multidisciplinar que consiste em encontrar novas formas de governância para as Áreas Marinhas Protegidas.

Grupo do Mar

Meu Título

This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now